Terça-feira, 8 de Abril de 2008

Cessou!

Porque as palavras são eternas

Porque esta ideia aqui fixa já não tem pernas

Porque a vontade de aqui parar já morreu

Tal como muitas esperanças…

Mas a vida é eterna

E como tudo o que existe

De uma forma ou de outra

Continua a existir

Talvez isto também mantenha para sempre a sua existência

Mesmo que não mereça existir…

 

A realidade é distorcida

Eu já não suporto a força para aqui permanecer

Já não há pernas para caminhar

Sim…

A vida aqui morreu

Restarão as ruínas

Para algumas almas perdidas aqui passarem

 

As palavras ditas

São mais poderosas

Do que as escritas num lugar qualquer

Este sitio não foi um local qualquer

Foi o meu muro das lamentações

Foi o muro das maravilhas

Foi onde alguém leu

E nada entendeu

Foi o meu pequeno mundo

Onde desajeitadamente deitei fora sentimentos em forma de letras

 

A quem por aqui passou

A ti

A ela

Aos outros

Ficam somente as ruínas do passado

Ficam as palavras

Que talvez somente façam parte de algumas tristes histórias

Ou de histórias do mundo das maravilhas…

Fica aqui tudo

Fica aqui nada

Fica o que tem de ficar

Fica aquilo que um dia disseram não ser necessário

Fica aquilo que um dia disseram ser demasiado

Fica aquilo que um dia fez duas ou três faces esboçarem um sorriso

Para que sempre que alguma alma perdida passe

Possa fazer o que alguns seres que sentem fizeram durante algum tempo…

Talvez seja um ciclo que não se feche

Talvez ainda se volte a abrir este livro

Mas a verdade é só uma…

As palavras não são mais que duas…

Adeus…

Obrigado…

Cessou!

publicado por Borges às 23:05
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Violette* a 15 de Maio de 2008 às 14:39
que bonito.
aho que foi daqueles textos/poemas que mais gostei do que li teu. nao por ser o ultimo, mas por de uma maneira ou de outra me parecer tao fluente, dana forçado, muito sentido...
e talvez porque me identifique com algumas das tuas palavras.

Parte, mas para ficares, talvez nao hoje, mas daqui a uns tempos.

Boa sorte*
De x_vadia a 7 de Janeiro de 2009 às 20:21
Mt profundo e sinsero ... n vás ....
Adorei o post!adoro a a maeneira como te expressas.. é smp bom deitar cá p fora aquilo que sentimos, de uma maneira ou de outra .. :)
fica bem

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Novos blog´s. Obrigado.

. Terça-Feira, 8 de Abril d...

. Cessou!

. Não lhe consigo colocar t...

. Como chuva numa triste no...

. Porque não consigo dizer ...

. Se pedir paciência, será ...

. Adeus!

. Dizer-te

. Respostas

. Ondas da minha própria do...

. Simplesmente desapareceu ...

. Monstro anormal.

. Encontrar-me.

. Eu não me preocupo

. Odeia todos os os dias da...

. Uma pura inocência mortal...

. O Agradecimento

. A minha vida

. Amiga

. Toma a minha mão! (Estou ...

. Porta de saida

. A minha dor

. Eu não estou bem!

. Alucinogénico

. Abre os teus olhos

. Cinco minutos

. Anjo impossível

. Partir? mudar?... Uma cer...

.arquivos

. Dezembro 2010

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds