Segunda-feira, 28 de Maio de 2007

A minha dor

Estou sozinho
Sinto-me só e esquecido
Sinto-me pontapeado e excluído
Fui expulso pela porta pequena
Sinto-me paralisado
Estou revoltado…
Não conheço amigos…
Não os consigo ver…
Não sei quem são…
Talvez não os veja porque não quero…
Ou talvez porque não querem ser vistos por mim!
Amigos…
Nem sei se existem na sua totalidade…
 
 
Já não confio na amizade
Ela traiu-me
Ela é relativa
É alucinada…
E magoou-me
Fui traído!
Por ela estou aqui…
Numa falésia
Sozinho…
Sem ninguém para me ouvir chorar
Sem ninguém para me entender
Sem ninguém para me apoiar
Sem ninguém para me dar um sorriso
Sem ninguém para fazer crer...
Que vale a pena viver!
 
 
Olho para a falésia
Vejo lá em baixo
Alguém morto…
Talvez seja eu?
Não sei…
Não m interessa…
Tanto faz…
Só sei que estou sozinho
Sem ninguém…
Perdido
Entregue a mim
Entregue ao nada
Sem força
Simplesmente abandonado…
Sou transparente…
Sou algo nulo…
Indesejado…
Abandonado!
 
 
Mas porque estou sozinho?
Não entendo…
Dei tudo o que tinha
Dei-me aos outros
Porque acreditava ser a única coisa por qual vale a pena viver…
Procurei ser melhor a cada segundo…
Porque acreditava que eles mereciam!
Quis ser amigo…
Mas não…
Não pude ou não consegui…
Estou sozinho!
Mas como aqui cheguei?
Talvez saiba…
Bondade em demasia!
 
 
Entreguei-me demasiado
Dei tudo…
Todo o pouco que tinha
Usaram…
Deitaram fora…
Enganaram…
Pontapearam…
Deixaram-me depois de ter estado sempre presente…
De ter dado uma mão e uma palavra amiga
 
 
Eu aceito isto
Tenho de aceitar
Nada mais posso fazer…
Também já estou doente…
Farto…
Estou sozinho…
Sinto o vento na minha face…
Sinto as lágrimas…
Só consigo ver as trevas…
A escuridão…
Pouco mais vejo
Estou cego de revolta …
Cego de sofrimento!
 
 
Contudo e como tal…
Acredito que ainda há alguém por ai que se possa lembrar de mim…
Mas não consigo suportar esta dor
Eu sei que elas estão comigo…
Talvez estejam…
Eu estou com elas!
Mas estou arrasado…
Deprimido…
Sádico e fraco…
Perdido na escuridão do nada
Numa falésia…
Estou a chorar…
A cada lágrima lembro-me
De cada momento que quem digo estar comigo me deu…
No fundo…
Esses ainda são o pouco que tenho…
Mas também não sei até onde podem continuar a estar comigo…
Já não sei da sua proximidade…
Já não sei se estão!
Não os vejo
Estou sozinho
Estou perdido
Mas ainda tenho uma milésima de esperança
No meu coração ferido e fraco
Que um dia…
Algum desses que referi
Me salve desta escuridão
Me faça sorrir
E olhe nos meus olhos
E diga…
Amigo vamos embora, eu estou contigo!
Mas agora não me interessa sobre isso…
É uma esperança nula…
Relativa…
Pois já pode ser tarde…
Não sei…
Só entendo que estou sozinho á beira de uma falésia
No meio da escuridão da noite e do meu coração
Somente a reflectir…
No sofrimento de ser invisível e inútil…
Na exclusão…
E de estar á parte…
Na dor da solidão!
publicado por Borges às 00:21
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De ♥ °Pαpєr∂oℓℓ ♥ a 28 de Maio de 2007 às 02:10
tambem me sinto assim o pior é que sinto que estou cada vez mais isolada, tudo porque aquelas amigas que eu achava que estavam la ...falharam-me a 6 anos de mentira...é triste mas tenho que seguir em frente...
a maneira como descreveste os sentimentos ta mt fix tambem penso assim...ultimamente so me apetece desaparecer começar do zero...sem ninguem...suicidio sei la passam me tantas coisas na cabeça...a minha sorte secalhar é tentare me acalmar porque sinto outra depressão a caminho...
resumindo nao me identifico nesta terra acho que este mundo ja era, porque nao partir pra outro?
em fim nem ligues ao que tou praqui a desabafar... sorry nao ter te apanhado no msn a minha mãe teve a jogar no pc besso
De Ritynhaa a 28 de Maio de 2007 às 11:02
Acima de tudo, temos de acreditar que poderemos ser o que quisermos. Basta querer !

Sei como custa, mas temos de voltar a confiar nas pessoas, nos amigos...
Mas pensa...por muito que te sintas sozinho...não estás. Há sempre aquele amigo 'mais invisivel' mas que estará sempre do teu lado...
Nunca é tarde para mudar...
Pensa nisso...

Obrigada pelo coment no meu blog
Beijinhos'
De Question Mark a 30 de Maio de 2007 às 23:18
Tantas vezes nos sentimos assim. Traidos, abandonados, entregues a nos proprios...
Foge dessa falésia...
A terra e a vida te espera do outro lado!
Tantos prazres que ainda tens para descobrir!
ja viste!

De claudyah a 1 de Junho de 2007 às 16:02
ola
o teu blog esta muito bom,gostei!

este poema esta sentido
deve ser dificil essa tua situação!

nao sei o que mais dizer... :S


beijo
De Question Mark a 1 de Junho de 2007 às 23:27
Gostava de falar contigo...
Tens msn?

beijinho
De Romeu Cruz a 25 de Junho de 2011 às 04:14
Ok, este poema já tem 4 anos.... mas encaixa que nem uma maravilha. Como eu te entendo e percebo... tantas foram as pessoas em quem confiem, que eu considerei como amigos, e que me abandonaram... é triste o telefone tocar so porque alguem tem interesse ou necessidade e nunca para socializar ou combinar um encontro.... aos anos que sinto isso na pele... é triste, ver os nossos amigos (ou não) em jantares , em discotecas, em bares e nunca nos convidarem....
Tenho 32 anos e sinto que a melhor parte da minha vida foi completamente desperdiçada em pessoas sem interesse...
No fundo até sei que há alguém que tem consideração por nós... mas torna-se invisivel aos nossos olhos...

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Novos blog´s. Obrigado.

. Terça-Feira, 8 de Abril d...

. Cessou!

. Não lhe consigo colocar t...

. Como chuva numa triste no...

. Porque não consigo dizer ...

. Se pedir paciência, será ...

. Adeus!

. Dizer-te

. Respostas

. Ondas da minha própria do...

. Simplesmente desapareceu ...

. Monstro anormal.

. Encontrar-me.

. Eu não me preocupo

. Odeia todos os os dias da...

. Uma pura inocência mortal...

. O Agradecimento

. A minha vida

. Amiga

. Toma a minha mão! (Estou ...

. Porta de saida

. A minha dor

. Eu não estou bem!

. Alucinogénico

. Abre os teus olhos

. Cinco minutos

. Anjo impossível

. Partir? mudar?... Uma cer...

.arquivos

. Dezembro 2010

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds