Terça-feira, 7 de Agosto de 2007

Uma pura inocência mortal!

Se sorrires para mim

Isso pouco importa

Não sinto que seja para mim

Passas muito tempo

Fora da minha cabeça

É bom que seja assim!

 

Há dias que te vejo no horizonte

Além do pôr-do-sol

É horrível…

Sinto que já não penso em ti

Mas sinto que estás em mim

 

É horrível

Tu fazes-me mal

Eu não te quero

Tu magoas-me

Meu eixo do mal

A tua inocência é horrível

Uma pura inocência mortal!

 

Porque não desapareces?

Sem culpa

Tu magoas-me!

Eu bem luto…

Por momentos

Sinto que não existes

Mas tu apareces!

 

Porquê?

Não entendo

Porque estás sempre a surgir na minha mente

Se hoje penso que não mais te quero

Amanha estou pior porque te quero!

 

É horrível

Tu fazes-me mal

Eu não te quero

Tu magoas-me

Meu eixo do mal

A tua inocência é horrível

Uma pura inocência mortal!

 

Se sabes que matas…

Isso não sei…

Mas que me magoas

Isso te direi

Caso não saibas

Disso eu não me esquecerei!

publicado por Borges às 02:44
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Uma pura inocência mortal...

.arquivos

. Dezembro 2010

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds